O que é café despolpado?

Quem nunca leu numa embalagem de café termos como: Catuaí Natural ou Mundo Novo Despolpado?! Esses termos são muito comuns entre profissionais do café, mas podem confundir o consumidor final. Afinal, ninguém é obrigado a saber de tudo 😉 Explicando o exemplo acima, Catuaí e Mundo Novo são variedades da planta de café que dão frutos diferentes. Seria mesma coisa de falar sobre as diferentes uvas dos vinho, por exemplo, Merlot e Cabernet Sauvignon.

Já os termos Natural e Despolpado fazem referência ao processamento que o café foi submetido lá na fazenda ainda. Esses diferentes métodos de processar o fruto do café resultam em sabores e texturas diferentes em sua xícara. Portanto, as decisões feitas pelo produtor ainda lá na lavoura vai traçar o destino sensorial do seu café.
Esse é o primeiro post de uma série especial que explicará alguns termos técnicos. Porém, antes de ir direto ao ponto e explicar o que é café despolpado, é importante entender a composição do fruto de café. Sim, o café é uma fruta e conta com as seguintes camadas:
• Casca – é a proteção de que tudo há no interior da fruta. Dependendo da variedade da planta, ela pode se apresentar nas cores vermelha ou amarela quando madura;
• Polpa – trata-se da parte “carnuda” logo abaixo da casca. É essa camada que é retirada no processamento café despolpado;
• Mucilagem – compreende numa camada mais viscosa rica em açúcares e fica entre a polpa e o pergaminho;
• Pergaminho – película bem fina que envolve a semente;
• Sementes ou Grãos – o café é um dos poucos alimentos que consumimos apenas o caroço, ou o grão… a semente. Cada fruto contém duas sementes que serão torradas e se tornaram o café que você conhece.

Quando o café é despolpado, sua polpa é removida por meio de equipamentos especiais. Os despolpadores são máquinas que submetem os grãos maduros a uma pressão e, ao passar por um cilindro com furos, as cascas e polpas são retiradas. De um lado cai a casca, de outro o grão que será seco em terreiros ou secadores mecânicos.

Por ter a polpa removida, o pergaminho fica mais aparente durante o processo de seca. Sensorialmente, esse processamento resulta numa boa doçura e deixa o corpo mais leve. Se você quiser experimentar, nossos Blends Suaves podem conter cafés despolpados.

Microlote Japy voltou

Do cruzamento natural entre as famosas variedades de café Catuaí Vermelho e Icatu Amarelo, surgiu o Japy: um café totalmente exclusivo, que revelou delicadas notas aromáticas de paçoca, folhas de tangerina e favo de mel. Com ajuda do renomado chefe gastronômico Felipe Bronze, encontramos a torra perfeita que levou este café a ser uma experiencia de sabor e um sucesso de mercado.

Devido a grande procura deste inigualável Microlote após seu esgotamento, fomos atrás da possibilidade de fazer uma segunda safra para aqueles que não tiveram a chance de degustar ou para aqueles que estão loucos para degustar de novo. Por ser uma espécie nova do Arábica, foi difícil confirmar se seria possível suprir a demanda, mas após algumas analises feitas, foi decidido o relançamento do Japy.

O Japy: segunda safra

SOBRE:

  • Tipo:100% Arábica
  • Notas Aromáticas:Paçoca, folha de tangerina e favo de mel
  • Acidez:Média
  • Variedade:Japy
  • Torra:Média-escura
  • Processo:Cereja Descascado

ORIGEM:

FAZENDA LARANJAL

Sul de Minas

Map

  • Fazenda:Laranjal
  • Região:Sul de Minas
  • Altitude:1100 a 1300 metros

Este Microlote pode ser encontrado em nosso site na versão torrado e moído, em grãos, cápsulas e em seu Kit que acompanha uma xícara de cerâmica produzida pelo premiado Atelier Muriqui exclusivamente para Orfeu, o processo de queima desta Xícara de cerâmica cria diferentes cores, tons, brilhos e manchas espontâneas, tornando cada peça única.

Orfeu: o café brasileiro mais premiado do mundo

Um dos melhores cafés do mundo é brasileiro.  As Fazendas Sertãozinho, onde é produzido o Café Orfeu, carregam em sua história  a união de pessoas apaixonadas pelo cultivo, com um terroir privilegiado do Sul de Minas e Mogiana e a busca incansável pela excelência.  O resultado de toda dedicação, conhecimento e cuidado fez com que os nossos grãos ganhassem o mundo. Conheça um pouco mais os títulos que nossas fazendas conquistaram:

 

Cup Of Excellence

Organizado pela ACE (Alliance for Coffee Excellence) e considerado o Oscar dos cafés Categoria Especial, o Cup Of Excellence nos premiou 24x em suas duas categorias: Cereja Despolpado e Natural – a mais recente conquistada em sua última edição em 2017. A avaliação dos grãos é feita por especialistas de café do mundo inteiro e é a maior credencial que um café Categoria Especial pode receber. Das milhares de fazendas de café, poucas têm o privilégio de ter este título.

 

Coffee of the Year

O Coffee of the Year é uma premiação que acontece anualmente na Semana Internacional do Café e a avaliação é feita pelos participantes do evento, por degustação às cegas. Competindo com centenas de cafés do Brasil inteiro, conquistamos 2 vezes o primeiro lugar e diversas vezes a posição Top 10 do Brasil.

 

Aroma BSCA

A Associação Brasileira de Cafés Especiais promove uma premiação nacional com todos os cafés Categoria Especial associados. Nela, os maiores especialistas do Brasil em café são convidados a julgar a avaliar a bebida. Em sua edição em 2017, os grãos de nossas fazendas ganharam em primeiro lugar as duas categorias existentes.

 

Esses e outras dezenas de títulos nacionais e internacionais,  só confirmam o nosso compromisso de oferecer aos brasileiros um café que seja prazeroso e marcante do primeiro ao último gole. Um café com história, conhecimento, cuidado e excelência.

 

10 prazeres que só quem é apaixonado por café entende

A felicidade de um verdadeiro amante do café não se resume em visitar uma fazendas ou ganhar microlotes premiados de presente. A felicidade de um bom cafemaníaco está nas coisas simples da vida. Se você é realmente é apaixonado pela bebida, vai se identificar com a maioria desses prazeres que só o café proporciona.

1 – A melhor parte de acordar é saber que tem café para tomar
Você é daqueles que coloca vários horários no despertador?! Bem, a arte de levantar da cama pode ser complicada e o pensamento que mais lhe dá forças para começar o dia é o café. Só de imaginar o cheirinho de café coado na casa… você já desperta.

via GIPHY

2 – Olhar para sua coleção de canecas
As pessoas nunca entenderão o prazer de “namorar” sua coleção de canecas. E essa lista de artigos cafeinados pode se estender também para xícaras, métodos de preparo, livros sobre café e até broches e camisetas com tema.

via GIPHY

3 – Aquecer as mãos na caneca de café
Quem nunca preparou um cappuccino ou um café em dias frios para aquecer as mãos, o corpo, a alma?! O acalento vem de todos os lados: o cheirinho de café recém passado, o quentinho e o sabor que te abraça por dentro.

via GIPHY

4 – Observar a expansão do café quando se faz a pré-infusão
Uma das vantagens de moer o café na hora do preparo é o frescor que a bebida tem. O indício de que o pó recém-moído, é de qualidade e está com uma torra recente é o que as pessoas chamam de “coffee blooming”. Sabe quando jogamos as primeiras gotas de água e o café começa expandir?! É disso que estamos falando!

via GIPHY

5 – Salivar com a crema de espresso
Tigrada, cremosa e consistente. Se você também saliva quando te servem um espresso com a crema perfeita, bem-vindo(a) ao time Orfeu!

via GIPHY

6 – Se perder nos corredor de cafés do supermercado, quanto mais melhor!
Prateleiras repletas de todos os tipos de café. Cápsula, torrado e moído, em grãos, lotes de diversas origens e até de outros países. Se você adora se perder nos corredores de supermercado para analisar embalagens, verificar datas de torra e descobrir novos produtores, esse item da lista é especial para você!

via GIPHY

7 – Ganhar algum utensílio de café novo
Pode ser presente de aniversário, comemorações de fim de ano, lembrancinha do amigo secreto… não importa! O mais importante é que aquela pessoa abençoada comprou aquele livro de café que você tanto queria ou aquele método de preparo que você não tinha dinheiro para comprar. Um salve para esses anjos de presentes cafeinados!

via GIPHY

8 – Ter o café como sua melhor companhia
A hora do café é ótima para compartilhar com amigos, família e pessoas queridas. Porém, não há coisa melhor que preparar uma xícara do seu grão favorito e ter um momento pleno só com ele. Você e o café se bastam.

via GIPHY

9 – Entrar na sua cafeteria preferida e o barista sabe que seu cappuccino é o tradicional
Sobre o prazer inenarrável de não precisar descrever como o seu cappuccino deve ser servido!
*nada contra as outras versões, mas não saber o que esperar (se vem chocolate ou canela ou só leite) quando pede um cappuccino é sempre um momento de atenção.

via GIPHY

10 – Guardar um pouquinho de café na caneca para tomar depois
Aquele restinho de café que sobrou, mas você não quer jogar na pia por ele ser muito bom. Depois de um tempo, você lembra que ele está lá e, mesmo gelado, ele está delicioso. Com cafés especiais é assim, gostoso mesmo frio.

via GIPHY

Como fazer café na Chemex?

Projetada pelo um químico alemão (que aportou em Nova York em 1936), a patente da Chemex foi registrada em 1941 pelo Dr. Peter Schlumbohm. Dentre suas 300 invenções registradas oficialmente, o método de preparo permanece moderno apesar de seus 75 anos desde sua criação. Uma obra de arte atemporal para deixar a hora do seu café mais gostosa e com estilo!

O sucesso da Chemex é tanto ela permanece em exposição permanente no Museu Metropolitano de Arte de Nova York – ou Metropolitan Museum of Art and the Smithsonian American Art Museum . Feita em vidro fino, suas curvas lembram uma ampulheta cujo design extrai o melhor do café. Para coar, um filtro de papel único é usado. Ele é redondo e, por meio de dobradura, ele oferece uma filtragem tripla em um dos lados o que deixa a xícara limpa. Em outras palavras, nenhum tipo de resíduo do pó passa para a bebida final. Seu colar de madeira protege as mãos do calor e ainda lhe confere um ar de sofisticação.

Apesar de ser um utensílio mais antigo, a Chemex só ganhou o gosto do brasileiro com a popularização dos cafés especiais. Ou seja, há quase 20 anos. Em outros países, ela já é conhecida há tempos e já até foi usada em filmes e seriados. Um exemplo disso é a série Friends que além de ter o Central Perk como cenário de muitas cenas emblemáticas também usou a Chemex em um episódio.

Agora que você conheceu um pouco sobre esse método de preparo… é hora de colocar a mão na massa. Veja como não errar ao preparar seu café nessa belezinha.

PREPARO

1 – Separe a Chemex, seu filtro, coloque a água para esquentar e pese o café antes de ir para o moinho;
2 – Aqueça a água filtrada na temperatura de 95ºC (ou quando ela começar ferver);
3 – Moa 21 gramas de café Orfeu para cada 300ml de água. IMPORTANTE: a moagem deve ser média ou grossa para esse método de preparo.
**Se você não tem moinho, você pode comprar em nossa loja virtual aqui OU comprar o café já moído para esse método aqui.
4 – Dobre o filtro e encaixe na Chemex;
5 – Escalde o filtro e o recipiente com a água quente. Descarte depois;
6 – Coloque o pó de café e faça a pré-infusão, ou seja, adicione um pouco de água para hidratar o pó e espere 30 segundos;
7 – Acrescente o restante da água aos poucos em movimentos circulares. Lembre-se que todo o pó de café deve entrar em contato com a água;
8 – Continue o processo até terminar a quantidade de água que você pré-determinou.
9 – Sirva em xícara ou caneca e aproveite seu café!

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...