E com vocês, nosso Jequitibá-rosa.

No alto de seus 50 metros de altura e mais de 1500 anos de idade, ele é o guardião do cafezal e dos que trabalham nesse pedaço de terra. Para melhor apresentá-lo, demos a palavra ao nosso Jequitibá-rosa.

Ele é tratado como guardião da lavoura pelas famílias que moram nas Fazendas Sertãozinho. Sua grandiosidade pode ser observada em diferentes pontos da plantação e, com 1.500 anos de idade, já passou por muita coisa, como ferimentos de raios e pedidos de casamento. 

Resiliente, segue em pé como um exemplo para quem o observa. A fim de amenizar e curar possíveis feridas, todo ano a equipe da fazenda prepara um curativo natural para passar em seu tronco. E, para desbravar seus 50 metros de altura, uma equipe especializada em rapel passa essa “pasta” na ferida do Jequitibá. “Felizmente, grande parte já cicatrizou e ele continua saudável”, conta o diretor geral das fazendas onde Orfeu é produzido, José Renato G. Dias.

Quem o vê solitário e imponente no meio do cafezal pode até imaginar que ele é o único da propriedade, o que não é verdade. Existem outros Jequitibás e diversas árvores nativas na região. “Enquanto a legislação exige 20% de área verde, nós preservamos 30% e ainda plantamos cerca de 2 mil árvores nativas por ano para aumentar essa área”, explica José Renato.

A figura é tão importante para a tradição das fazendas que serviu de inspiração para a criação do logo da marca, antes de seu relançamento em 2016. Orfeu acredita que o Jequitibá tem a visão perfeita para mostrar a grandeza de tudo o que envolve nosso universo. As pessoas, a terra, o café, a harmonia. Todos que vão à fazenda se emocionam ao vê-lo.

Agora, que já falamos muito… passamos a palavra para ele, nosso Jequitibá. Confira o vídeo abaixo:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

1 Comment

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

*

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...