Conheça os tipos, variedades e as categorias de cafés

O café é um dos produtos mais consumidos no mundo e não é atoa que eles está no dia a dia da maioria dos brasileiros. Mas não é por isso que podemos pensar que todo café é igual. Cada tipo, variedade, torra e método utilizado para prepara-lo, muda o sabor da xícara. Veja abaixo um guia que irá lhe ajudar a diferenciar cada etapa desse maravilhoso mundo que é o café:

 

(Foto: https://g1.globo.com/especial-publicitario/cafe-orfeu/noticia/conheca-tipos-variedades-e-categorias-de-cafe.ghtml)

Agora que você já sabe as diferenças entre cada processo, de uma olhada no nosso post sobre a Roda de Aroma, e aprenda a distinguir diferenças no sabor de seu café.

Microlotes de café: cada safra, uma nova experiência.

O café Categoria Especial é o que há de melhor no mundo dos cafés. Quando falamos de microlotes de Café Especiais, estamos falando de um verdadeiro presente da natureza. A conjunção de fatores de clima, espécie, variedade e processo de produção faz o resultado deste café na xícara superar todas as expectativas sensoriais. Carrega esse nome porque, geralmente, as condições são tão específicas que acabam limitando a quantidade de café a ser comercializada.

Em nossas fazendas temos mais de 30 variedades de cafés plantadas em diferentes altitudes e solos. Essas condições, aliadas ao conhecimento de nossos agrônomos e mestre de torra, permitem descobrirmos em todas as safras pelo menos um café com potencial de microlote. Confira os microlotes que Orfeu já lançou:

Beija-Flor

Bourbon Amarelo

Japy

Microlote Premiado

Como usar a Cafflano Klassic?

Para um café fresco e preparado na hora você vai precisar dos seguintes acessórios: uma chaleira, um moedor, um filtro e uma xícara. Ou você pode simplesmente usar a Cafflano Klassic.

Com seu design inovador e vencedor de diversas premiações, a Cafflano Klassic comporta moedor, chaleira, filtro e xícara em um só acessório. Podendo ser levado para qualquer lugar com facilidade, você consegue moer, filtrar e apreciar o seu café usando apenas um acessório. O reservatório de água tem capacidade de até 250ml, o moinho é de cerâmica e o filtro é uma malha de aço inoxidável – não precisa de filtro de papel. Ideal para pessoas que viajam e não abrem mão da praticidade – e nem de um café moído e filtrado na hora.

Especificações

Chaleira e tampa

Material: polipropileno

Capacidade: 270ml

Moinho manual

Material: aço inoxidável, polipropileno e cerâmica

Passador de café

Material: aço inoxidável e polipropileno

Copo

Material: aço inoxidável e polipropileno

Capacidade: com o filtro: 250ml | sem filtro: 450ml

Ajustando a moagem

 

  1. Próximo a manivela, você encontrará uma engrenagem.
  2. É necessário soltar a manivela até que seja possível o manuseio da engrenagem.
  3. após soltar, rode a engrenagem até que esteja totalmente presa.
  4. Agora, para acertarmos a moagem correta, cada dente da engrenagem é um ponto, então rode-a até completar 10 pontos e prenda a manivela de volta. Desta forma, será possível alcançar uma moagem média-grossa, como explicamos em nossa dica para moer o café na hora.
  5. Siga o passo a passo para finalizar o preparo de seu café.

Passo a passo

Você vai precisar de:

  • 20g de café Orfeu em grãos (se você não tem uma balança em casa, use duas colheres de sopa bem cheias).
  • 200ml de água quente
  • 1 Cafllano Klassic

Preparando:

  1. Ajuste o moinho para a moagem indicada nos ajustes de moagem.
  2. No moinho, coloque 20g de um de nossos grãos de café conforme preferencia, e comece a moer lentamente.
  3. Após chegar no resultado de moagem desejado, remova o moinho.
  4. Dentro do filtro onde estará seu café recém moído, despeje 200ml de água com a chaleira. Lembrando que a água deve estar a 92ºC. Se você não tem termômetro em casa, desligue o fogo quando a água começar a ferver.
  5. Assim que finalizar a filtragem, remova o filtro de café.
  6. Aprecie de um café Categoria Especial fresco e saboroso.

Para saber mais:

 

Gostou? Clique aqui e garanta a sua em nossa loja virtual.

Mundo de Orfeu e suas fazendas

Para começar nosso tour, antes você precisa saber que Orfeu é composta por sua sede em São Paulo, sua filial no Rio de Janeiro e suas três fazendas localizadas no sul de minas gerais.

Fazenda Sertãozinho

Localizada em Botelhos – MG, sua altitude varia entre 1000 e 1300 metros. Existindo até muito antes de Orfeu, sua lavoura de café mais antiga é de 1948, perdendo apenas do nosso famoso Jequitibá de mais de 1500 anos. As variedades cultivadas são Bourbon Amarelo, Icatu, Catuaí, Catucaí, Mundo Novo, Arara, Japy e Guará. Essa foi a primeira fazenda pertencente a Orfeu e para não perdermos o respeito com a natureza e com nosso querido Jequitibá Rei, foi vedada em cartório o compromisso de preservar mais de 1/3 da Fauna e da Flora.

 

Fazenda Rainha

Localizada em São Sebastião da Gama – SP (Fronteira com MG), sua altitude varia entre 1100 a 1540. Possui a maior lavoura da variedade Bourbon Amarelo no Brasil. As condições geográficas e o excelente clima do local tornam a propriedade singular não apenas para a produção de Cafés Especiais, mas também de Azeites. As Oliveiras já estão a mais de 10 anos sendo cultivadas e estamos testando diferentes origens e variedades, com o compromisso de aprender e evoluir um cultivo tão tradicional no Mediterrâneo, mas ainda pouco desenvolvido no Brasil. Na Rainha também é possível visitar uma verdadeira obra de arte. A Capela Santa Clara tem uma das vistas mais privilegiadas da fazenda e foi uma das primeiras obras arquitetadas por Oscar Niemayer, após seus 100 anos.

 

Fazenda Laranjal

Localizada em Poço de Caldas – MG, sua altitude varia entre 1100 a 1300. As variedades cultivadas são Bourbon Amarelo, Icatu, Catuaí, Catucaí, Mundo Novo, Canário e Maragogipe. Com relevo muito íngreme, a propriedade propicia a produção de cafés com pontuação alta, ou seja, aromáticos e exóticos. Alem das variedades comuns, foi na Laranjal que nasceu a variedade Japy, o café que virou Microlote, pelas suas características únicas e incríveis.

Sergio Coimbra, um olhar artístico do café

Na busca por um fotógrafo capaz de produzir imagens consideradas Fine Art (fotografias que levam a visão do artista em sua criação), decidimos que os registros dos nossos cafés Categoria Especial mereciam ser feitos por alguém capaz de captar além da publicidade.

Desta forma, não hesitamos ao escolher Sérgio Coimbra, um fotógrafo brasileiro reconhecido mundialmente por retratar a gastronomia com um olhar único. Coimbra já trabalhou com diversos chefs premiados pelo mundo, entre eles o japonês Yoshirio Narisawa, o italiano Massimo Bottura e o brasileiro Alex Atala.

Além do seu alto repertório com diversos chefes de cozinha, Coimbra tem uma história de paixão com o café que herdou de várias gerações. Inspirando-se no que viu ao passar alguns dias nas Fazendas Sertãozinho e com os baristas de Orfeu, o fotógrafo registrou, por meio de suas lentes, cada detalhe de um cuidadoso processo que vai desde o plantio até a descoberta do sabor. Confira:

 

 

 

 

 

 

A partir das fotos, lançamos um livro que foi numerado e entregue apenas aos convidados do Sergio e de Orfeu no dia do lançamento. Entre eles, Thomas Troisgros, Alberto Landgraf, Jun Sakamoto e Felipe Bronze. Os chefs foram recebidos com um jantar preparado pela Dona Creuza, cozinheira e anfitriã das Fazendas Sertãozinho – fazenda de Orfeu – que ficam no sul de Minas Gerais. Todo o cardápio, desde os alimentos, até as bebidas tiveram ingredientes que a própria Dona Creusa selecionou, como as jabuticabas da fazenda, usadas para prepara um drink alcoólico. O café Orfeu também foi prato principal, sendo degustado de diversas formas, tanto no paladar quanto pelos olhares daqueles que tiveram a oportunidade de apreciar as belíssimas obras de Sergio Coimbra.

Para dar uma olhada em mais algumas fotos realizadas, acesse o link abaixo e veja a galeria virtual de Orfeu em parceria com Sérgio Coimbra: A ARTE EM ORFEU

 

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...