Como vaporizar e aerar leite em casa?

Agora você não precisa ir até uma cafeteria para ter um cappuccino cremoso. Com a ajuda de um mixer, cremeira, prensa francesa ou uma máquina de espresso caseira, você consegue um leite bem firme, brilhante e com doçura bem marcante. Porém, antes de colocar a mão na massa é importante anotar algumas dicas importantes sobre o ingrediente principal: o leite.

SOBRE O LEITE

·         Escolha sempre o melhor leite! Ele deve ser integral e ter no mínimo 5% de gordura. Lembre-se que quanto mais gordura, mais cremoso ele ficará.

·         Se quiser leite quentinho, a sugestão é evitar que ele ferva. O excesso de calor rompe as proteínas e isso faz com que ele perca a cremosidade, a doçura e resulte num sabor desagradável. Portanto, desligue o fogo assim que as bolinhas na leiteira começarem a se formar.

·         Leite vaporizado é aquele que resulta em cremosidade e doçura com a ação de vapor. Apenas máquinas de espresso (profissionais ou não) com o bico vaporizador conseguem fazer a espuma do leite.

·         Leite aerado é aquele que fica cremoso quando o líquido é agitado de forma que suas moléculas expandam com a ajuda do ar. O mixer, cremeira, prensa francesa e até shakers conseguem um resultado bacana.

Existem três utensílios básicos que você pode usar na hora de vaporizar ou aerar o leite:

MÁQUINA DE ESPRESSO CASEIRA COM BICO VAPORIZADOR

Se você tem essa máquina em casa, a primeira dica é usar leite gelado. Quanto mais gelado, melhor! Coloque o bico vaporizador em uma das laterais da leiteira para fazer com que o leite gire com a força do vapor. Evite mexer a leiteira e sempre coloque a mão para verificar o calor da bebida final. É importante que o leite não ferva durante o processo.

CREMEIRA OU PRENSA FRANCESA

Para os fãs daquela espuma densa e docinha de leite, a Cremeira (ou prensa francesa) é outra boa opção.

Prensa francesa da Bodum, disponível em nosso site a partir de R$119,90

Basta colocar o leite em seu interior e começar a “bater” (puxar o pistão para cima e para baixo em movimentos rápidos) por até um minuto ou até chegar ao resultado esperado. Ao agitar as moléculas de leite, o ar passa entre elas e aumenta o volume deixando-o cremoso. Se você não tem uma cremeira em casa, faça um teste com a Prensa Francesa.

 

MIX OU MIXER

Coloque o leite numa xícara ou recipiente (ele pode estar gelado ou quente sem ferver). Ligue o Mix e coloque a aste em rotação no leite. Depois de alguns segundos, a espuminha perfeita se forma.

Lembre-se que o ponto certo é quando o creme fica brilhante como um marshmallow e bastante firme. Para fazer o teste, pegue o leite com uma colher e vire ao contrário. Se ele não cair, o ponto está certo.

Orfeu conquista dois grandes concursos nacionais

Estamos em festa e não é por menos! Em outubro conquistamos títulos que comprovam todo o carinho e cuidado que temos com os nossos grãos e o nosso compromisso com a qualidade de produzir um verdadeiro café Categoria Especial, confira:

Vencedor em 2 categorias no Cup Of Excellence Brazil 2017

O Cup of Excellence é uma das premiações de café de alta qualidade mais exigentes do mundo. Orfeu já carrega em sua história seis conquistas, e agora, na edição de 2017, soma mais duas! Fomos um dos vencedores nas categorias “Pulped Naturals” e “Naturals/Late Harvest”. Em ambas, nossos grãos obtiveram a qualidade na média de 89 pontos.

TOP 10 do Coffee Of The Year Brasil 2017

Organizada pela Café Editora e Semana Internacional do Café, esta competição move verdadeiros apaixonados por café. O voto é dado por profissionais e apreciadores da bebida e o volume de participantes é imenso. Foram 240 amostras de 12 regiões produtoras competindo.
Neste ano, os grãos de Orfeu ficaram entre os 10 melhores do país, assim como no ano passado – lembram do incrível microlote que fizemos em cocriação com o chef Thomas Troisgros?

As duas premiações colocam os grãos de Orfeu entre os melhores cafés do mundo. Isso nos enche de orgulho, pois é o resultado de muita dedicação, paixão e cuidado.

Orfeu, o café oficial das padarias Benjamin

Orfeu tem orgulho de ser o novo café oficial das padarias Benjamin.
Agora você poderá saborear um delicioso café Orfeu espresso com grãos moídos na hora em todas as unidades da rede.

Para celebrar essa parceria faremos a degustação gratuita do Orfeu Clássico coadinho na hora em todas as unidades Benjamin de 25 de outubro a 29 de novembro.

Confira abaixo a agenda de degustação. Esperamos você!

25/10
Unidade Pinheiros
Rua dos Pinheiros N° 569 – Pinheiros

26/10 e 27/10
Unidade Pamplona Carrefour
Rua Pamplona, 1704 – Piso 01 – Jardim Paulista

31/10 e 01/11
Unidade Pamplona
Rua Pamplona, 676 – Jardim Paulista

03/11 e 04/11
Unidade Casa Branca
Alameda Casa Branca, 720 – Jardim Paulista

07/11 e 08/11
Unidade Shopping Light
Rua Coronel Xavier de Toledo, 23 – República

09/11 e 10/11
Unidade Maranhão
Rua Maranhão, 220 – Higienópolis

11/11 e 14/11
Unidade Shopping Eldorado
Avenida Rebouças, 3970 – Pinheiros

16/11 e 17/11
Unidade Consolação
Rua Maceió, 21 – Consolação

18/11 e 21/11
Unidade Itaim
Avenida São Gabriel, 495 – Itaim Bibi

22/11 e 23/11
Unidade Bandeira Paulista
Rua Bandeira Paulista, 477 – Itaim Bibi

24/11 e 25/11
Unidade Joaquim Eugênio de Lima
Alameda Joaquim Eugenio De Lima, 1220 – Jardim Paulista

28/11 e 29/11
Unidade Mackenzie
Rua Maria Antonia, 403 – Prédio 19 – Vila Buarque

Café forte é café bom?

A ideia de café escuro e amargo ser bom vem do passado e reina as memórias afetivas da maioria dos brasileiros.

Por anos, a indústria nacional do café processou e comercializou cafés de qualidade inferior para pessoas que não queriam ou não podiam pagar mais caro por uma xícara de café. Por não ter um processo de seleção de grãos tão cuidadoso, defeitos e até impurezas acabavam passando. A solução foi deixar a torra mais escura para mascarar sabores desagradáveis. O amargo que se prova nos cafés tradicionais é resultado de uma torra bem escura, e aos poucos, a ideia de que “café forte é café bom” foi se enraizando.

Se você analisar a história do café no Brasil, notará que as memórias afetivas do consumidor brasileiro remetem ao café da vovó. Uma mesa farta de bolos e bolachas caseiros e um café passado na hora no coador de pano com muito açúcar ou rapadura. A doçura dessas memórias definem o julgamento do consumidor e ele, de forma inconsciente, proclama o café amargo e super preto como o melhor café.

Com a evolução dos cafés Categoria Especial no Brasil, os grãos têm a torra mais clara (com a cor marrom) e são isentos de defeitos. Isso, pois eles não precisam esconder possíveis impurezas e grãos defeituosos por meio da torra mais escura. Assim, sua cor final na xícara é marrom quando extraído. Com esse café mais claro em mãos, muitos consumidores o chama de chafé contrapondo o conceito do café forte e amargo.

Grãos sem torrar, com torra clara, torra média e super torrados.

Quebrar paradigmas e algumas culturas pode ser desafiador, mas com informação e degustação de outros tipos de café essa ideia está mudando aos poucos. Como sugestão, coloque um café tradicional ao lado de um café especial e compare sabores, aromas e texturas. Você verá que café não é tudo igual e que intensidade (café forte) é aquele que tem grande quantidade de café diluída em pouca água.

Como guardar o café?

O caminho entre a sementinha plantada na fazenda até o café que você segura em suas mãos é longo, complexo e cheio de armadilhas que podem comprometer a qualidade. Uma distração na hora de adubar o cafezal pode ser fatal ou segundos a mais no torrador pode condenar o lote de café. Isso sem contar eventuais erros de baristas ou da pessoa que prepara o café podem cometer.

Para você não correr risco de estragar seu café especial, anote algumas dicas práticas.

Evite odores externos

Sabe aquele velho truque de colocar um potinho de café aberto na geladeira para eliminar cheiros indesejáveis?! Pois é tiro e queda! Isso se dá, pois o café é muito sensível e absorve tudo que está à sua volta. Se você não quer que seu café absorva outros cheiros, nossa sugestão é que você guarde o café em recipientes vedados e em locais secos – os nossos grãos, por exemplo, vem com um lacre acoplado na embalagem para fecha-la depois de aberta.

Evite exposição à luz e ao oxigênio

Por ser muito sensível, principalmente depois de moído, o café oxida rapidamente quando em contato com a luz e oxigênio. Ou seja, ele perde aroma e sabor em pouco tempo. Portanto, escolha potes hermeticamente fechados ou embalagens escuras em locais protegidos do sol.

Onde guardar o café depois de aberto?

Tem muita gente que guarda o café aberto na geladeira, porém, não recomendamos a prática. Além de se correr o risco do café absorver odores de outros itens da geladeira, o café (em grão ou em pó) pode sofrer com as mudanças de temperatura quando retirados da geladeira para fazer o café.

Nossa sugestão é escolher um local seco e protegido da luz. Quer uma dica pra facilitar a vida? Mantenha o café na embalagem original e, depois de usá-la, basta fechar tirando todo o ar que entrou.

Agora você já sabe, compartilhe com seus amigos que adoram café!

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...